Ir direto para menu de acessibilidade.

Tradução Portal

ptendeites

Opções de acessibilidade

Página inicial > Últimas Notícias > CIE define manutenção das atividades em formato remoto no IFFar
Início do conteúdo da página
Notícias IF Farroupilha

CIE define manutenção das atividades em formato remoto no IFFar

Publicado em Sexta, 02 de Julho de 2021, 16h04 | por Assessoria de Comunicação | Voltar à página anterior

No dia 30 de junho de 2021, às 9h, foi realizada a 8ª Reunião do Comitê Institucional de Emergência (CIE) do IFFar. Na pauta da reunião, estavam a atualização da situação da pandemia nos municípios do IFFar e o planejamento do retorno gradual de atividades presenciais no 2º semestre de 2021.

boletimCIE1307 621x337 equal

Atualização da situação da pandemia nos municípios/regiões do IFFar

A primeira pauta da reunião foi a atualização da situação da pandemia nos municípios/regiões do IFFar. Os servidores do Núcleo de Saúde e Segurança do Trabalho (NSST) apresentaram dados relativos ao vacinômetro no IFFar, os quais foram levantados por meio de questionário on-line e compilados no dia 29 de junho. Segundo o levantamento, 1.276 dos 1.546 servidores responderam: 1.209 informaram terem recebido a 1ª dose e 67 a 2ª dose.  O NSST apresentou o percentual de vacinados por unidade, registrando uma média de 82,5%, sendo que todos registraram índices superiores a 70%. Também comunicou que em setembro será aplicado novo questionário para verificar a vacinação completa. A Reitora do IFFar, Nídia Heringer, considerou os dados relativos ao vacinômetro no IFFar satisfatórios e solicitou aos membros do CIE que estimulem suas unidades a responderem o questionário.

Planejamento do retorno gradual de atividades presenciais no 2º semestre de 2021

O trabalho de diferentes grupos resultou na elaboração de 3 pareceres, 1 fluxograma e 2 formulários. O Pró-reitor de Desenvolvimento Institucional, Carlos Lehn, apresentou o parecer elaborado pelo GT Planejamento Retorno Presencial, constituído pela Portaria Eletrônica n.º 801/2021 – GRE. Carlos comentou sobre a interlocução com a Pró-reitoria de Ensino e a Pró-reitoria de Administração, a qual resultou em outros dois pareceres complementares sobre a organização pedagógica e o impacto orçamentário. O Pró-reitor disse que o GT Retorno Presencial projetou 5 cenários. O cenário 1 refere-se à manutenção das atividades remotas e o 5 à retomada integral das atividades presenciais. Os cenários 2, 3 e 4 projetam cenários de retomada parcial, sendo o cenário 2 relativo às atividades práticas de turmas concluintes, o 3 para as atividades práticas em geral e o 4 em formato de rodízio. Carlos pontuou que foram observados dados relativos ao cenário epidemiológico, índice de vacinação dos servidores, indicadores relativos à saúde e aos deslocamentos dos estudantes, e à condição ao trabalho remoto autodeclarada dos servidores. Destacou informações sobre a necessidade de deslocamento dos estudantes e dos servidores que permanecerão em trabalho remoto e falou sobre os cortes orçamentários e a inviabilidade de atender demandas relativas aos protocolos de higiene. Salientou ainda que a variação no cenário epidemiológico pode indicar suspensão das atividades presenciais, considerando o Sistema 3As de Monitoramento estabelecido pelo governo estadual.

O Pró-reitor de Ensino, Renato Coutinho, apresentou o parecer elaborado pelo GT constituído pela Portaria n.º 801/2021 e comparou o trabalho realizado a um quebra-cabeças, considerando a necessidade de análise de diferentes variáveis. Destacou que o parecer apresenta projeção a partir do ponto de vista pedagógico e explicou que o parecer analisou os cenários projetados elencando aspectos favoráveis e desfavoráveis. O GT recomendou que as atividades de ensino presenciais fossem retomadas somente se todos os estudantes tiverem oportunidades iguais de acesso, permanência e êxito, a fim de garantir o tratamento isonômico.

A Pró-reitora de Administração, Mírian Kovhautt, apresentou o parecer elaborado pelo GT constituído pela Portaria n.º 801/2021 para estimar o impacto orçamentário de cada cenário. Falou sobre aspectos licitatórios, contratuais e os relativos à aquisição de equipamentos, salientando que a instituição não dispõe de orçamento para atender demandas relativas aos protocolos de sanitização em caso de retomada das atividades presenciais. Comunicou que o GT recomenda que a adoção dos cenários 2, 3, 4 e 5 observe a existência de recursos orçamentários, contratos formalizados e equipamentos adquiridos, conforme as demandas projetadas para cada cenário. Carlos Lehn comunicou que o GT considera os cenários 2 e 3 desfavoráveis e os cenários 4 e 5 inviáveis. Sugeriu avaliar em outubro a viabilidade do cenário 2.

Sobre o fluxo de solicitação de atividade prática, o formulário de solicitação de aula prática presencial e o formulário de controle de acesso de aula prática presencial, Carlos Lehn apresentou as propostas de fluxo e de formulário e destacou que o GT, multidisciplinar, teve como premissa a segurança da comunidade acadêmica. Nídia falou sobre os materiais apresentados, pontuou sobre o fluxo para realização de atividades presenciais e observou que a demanda deve ser detalhada. A Reitora sugeriu incluir item relativo à testagem no formulário referente ao Controle de Acesso de Aula Prática Presencial. Disse ainda que as informações apresentadas visam subsidiar a decisão do CIE e salientou que o parecer do CIE será apreciado pelo Conselho Superior (Consup). Nídia observou que não há condições para início dos cenários 2 ou 3 antes de outubro. Afirmou que o estudo realizado é amplo e detalhado e que não há previsão de incremento de recurso orçamentário. Além disso, observou que a decisão é institucional e aplicável a todas as unidades, explicando que as unidades podem verificar a viabilidade de atendimento das particularidades. Os cenários de 1 a 4 foram colocados como alternativas para votação, uma vez que o cenário 5 foi considerado inviável. Dos 35 votantes, 24 aprovaram o cenário 1. O cenário 2 obteve 6 votos, o cenário 3 obteve 2 votos e o cenário 4 não recebeu votos na enquete.

Parecer n.º 863/2021 – NSST/GT Plano de Contingência

O NSST apresentou o texto do parecer com as alterações solicitadas na reunião anterior, especificamente nos itens 1, 2 e 3, observou que o GT se orientou pela Instrução Normativa SGP/SEDGG/ME n.º 37/2021 e salientou que a normativa estabelece que a ocupação dos ambientes de trabalho não deverá ultrapassar trinta por cento (30%) do limite máximo de sua capacidade física. A Reitora solicitou que seja referido o PPCI no parecer e encaminhou a votação, tendo sido registrada a aprovação por unanimidade (35 votos a favor).

Memorando Eletrônico n.º 15/2021 – DPDI/Campus Panambi - Questionamento sobre a possibilidade de os servidores realizarem atividades presenciais, considerando a ampliação do processo vacinal

O Campus Panambi apresentou a demanda e pontuou sobre o estabelecimento de protocolo de acesso. Nídia explicou que o acesso está condicionado ao interesse público e ao protocolo de limpeza e comentou sobre o impacto da demanda em contratos de limpeza e sanitização, bem como o custo orçamentário decorrente. A Reitora pontuou sobre o Plano de Contingência e destacou a contribuição institucional para a contenção da disseminação do vírus. Foi observado ainda que, com a ampliação do processo vacinal, há diminuição dos indicadores de contágio, mas o vírus continua circulando, já que a vacina não impede a contaminação e a transmissão.

Memorando Eletrônico n.º 45/2021 – Gabinete DG/Campus São Borja – Questionamento sobre desdobramentos no caso de retorno presencial

O Campus São Borja retirou o item de pauta, considerando as discussões realizadas ao longo da reunião. A Reitora convidou o Procurador Jurídico junto ao IFFar, Milton Pfitscher, para abordar aspectos legais relativos à gestão pública. Milton falou sobre a autonomia da instituição, pontuou sobre medidas de controle, destacou a observância à isonomia, explicou que para retomar as atividades presenciais deve haver condições para que todos retornem e observou que o interesse público prevalece sobre o interesse individual. Citou ainda a Portaria n.º 112/2020, que estabelece e regula as atividades essenciais que podem ser realizadas de forma presencial enquanto perdurar a pandemia de Covid-19, e a Instrução Normativa n.º 15/2020, que dispõe sobre a realização do trabalho remoto pelos servidores do IFFar durante a pandemia do novo Coronavírus.

Leilão de animais no Campus Alegrete

O Campus Alegrete explicou que há excedente de bovinos e ovinos, que seriam utilizados no refeitório caso a instituição não estivesse com suas atividades em formato remoto. Pontuou sobre o custo de manutenção e alimentação e observou que será demandada a realização de atividades presenciais para organização do leilão, bem como para os interessados visualizarem os lotes, mediante agendamento. Nídia comentou que o campus caracteriza a demanda como essencial e recomendou análise e manifestação dos membros do Campus Alegrete que compõem a Comissão Institucional de Acompanhamento Periódico das Ações de Mitigação de Risco de Covid-19.

Encaminhamentos

--Planejamento do Retorno Gradual de Atividades Presenciais no 2º semestre de 2021: Cenário 1 aprovado, por maioria, para edição de parecer e encaminhamento para apreciação do Consup.

--Parecer n.º 863/2021 – NSST/GT Plano de Contingência: Aprovado por unanimidade e com alteração para redação final e juntada ao processo para apreciação do Consup.

A reunião foi realizada pela plataforma online MConf.

registrado em:
Fim do conteúdo da página

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Farroupilha
Alameda Santiago do Chile, 195 - Nossa Sra. das Dores - CEP 97050-685 - Santa Maria - Rio Grande do Sul. Telefone: (55) 3218-9800